|»HOME ..| »MINISTÉRIO..| »PASTOR |.. »CONTATOS ..|»ORAÇÃO |.. »TV PALAVRAS DA VIDA
João 14:6 | Jesus disse: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida." Envie um e-mail para o Pastor Sérgio Adicione esta página no seu Favoritos
Menu Clique e leia mais de 200 estudos bíblicos

ATOS DOS APÓSTOLOS / CAP. 12

Herodes persegue a igreja

ATOS 12: 1 – Nessa ocasião, o rei Herodes mandou prender a alguns da igreja para os maltratar;

Há tempo determinado para todas as coisas (Ec 3: 1; Ef 5: 15- 16; Ec 12: 1- 7; Ec 8: 5; Ef 5: 14; Jo 14: 23; Sl 34: 5; Atos 16: 31). O tempo faz parte da nossa vida (Sl 104:19; Mc 13: 28; Lc 21: 11; Mc 13: 29; Ap 3: 20) e não podemos viver sem ele (Ec 12: 1- 7; Jo 4: 35; Ct 2: 10- 13; Ap 22: 17; Jo 7: 37- 39ª; Atos 5: 32; Ef 1: 13; Ef 5: 14- 16). A igreja esta dentro de um tempo (Mt 25: 1- 10; I Ts 4: 13- 17; II Ts 2: 1- 7; Mt 24: 15 e 29- 42; Mt 25: 11- 12; II Ts 2: 8- 12; Ap 7: 9- 17). Ela teve o seu inicio (Atos 1: 10- 14; Atos 2: 1- 41; Atos 4: 4; Atos 6: 1- 7), esta na caminhada (Ap 22: 17; Is 55: 1- 2; Atos 15: 1- 29; II Co 3: 17; Mt 11: 28- 30; Gl 5: 1) e chegará ao final de sua jornada (I Ts 4: 13- 17; II Ts 2: 1- 7; II Ts 2: 8- 12; I Jo 4: 6). “Por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da Igreja, para maltratar “(Jo 8: 44ª; Ap 12: 12; Lc 10: 17- 19; Ef 6: 10- 12). Iniciou- se um tempo de perseguição (Ap 2: 10; II Tm 3: 10; Atos 8: 1- 3; Atos 9: 1- 2). A mudança de governo ou daqueles que estão no poder, pode ajudar, como pode atrapalhar (Sl 33: 12ª; I Rs 18: 21; II Cr 7: 10; Jr 29: 11; Jr 33: 3). Durante alguns anos a igreja teve paz (Atos 9: 31; Atos 6: 7; Jo 14: 27).

O governo da Judéia estava então nas mãos de Herodes Agripa súdito de Cláudio Imperador Romano (Atos 18: 1- 2; Atos 11: 27- 28; Dt 29: 29; Ap 22: 18- 19). Herodes mantinha também o cargo de Tetrarca da Galiléia, era prosélito professo da fé judaica e aparentemente muito zeloso em efetuar as cerimônias da Lei Judaica (Mt 23: 1- 15; Fp 3: 18- 19; Mt 10: 16). Herodes Arquelau, Herodes Antipas, Herodes Filipe (Lc 3: 1) eram todos filhos de Herodes o Grande (Mt 2: 1- 16 e 19- 20; Atos 12: 1- 24; Mt 14: 1- 12). Herodes Agripa, o assassino mencionado no texto, era neto de Herodes o Grande (Mt 2: 1- 18; Jr 31: 15; Mt 24: 35; Jo 6: 63; II Co 3: 6). Desejoso de obter apoio dos judeus, esperando assim confirmar seu cargo e honras Herodes propôs a realizar o desejo deles. Perseguindo a Igreja de Cristo, roubando as casa e os bens dos crentes e prendendo os principais membros da Igreja. Na ambição pela política e desejoso de continuar na boa vida, desfrutando das orgias e todas as regalias do governo ele resolveu fazer algo para conquistar votos (Amós 2: 6- 7ª; Tm 3: 1- 5; Jr 17: 5- 9).

ATOS 12: 2 - E mandou matar Tiago, irmão de João a espada.

A ambição cega: quando envolve poder, dinheiro, riqueza, o homem esquece quem está no controle (Is 45: 5- 7; Is 40: 11- 25; Rm 11: 33- 36). O ladrão veio roubar, matar e destruir (Jo 10: 10ª; Ef 4: 27; I Pd 5: 8). Herodes não mediu consequências para conquistar seus objetivos, mandou matar Tiago (Jo 16: 1- 2; Mt 10: 28; Sl 116: 15; Pv 9: 10; Sl 23: 4). O poder, o dinheiro a riqueza cegou Herodes (I Tm 6: 3- 10; Pv 28: 20; Lc 18: 18- 24; Jó 34: 18- 19; I Tm 6: 17- 19; Mt 6: 19- 21), e sua atitude em tocar em um ungido do Senhor lhe custou caro (I Sm 24: 1- 10; I Sm 26: 1- 9; II Sm 1: 1- 16). Pagou um alto preço (Atos 12: 21- 23; Mt 27: 11- 19; Mt 2: 1- 19; Lc 23: 8- 25; Atos 12: 1). O crente fica doente (I Tm 5: 23; Gl 4: 13- 15; Is 53: 10ª) sofre com perseguições (II Tm 3: 10), tribulações (Jo 16: 33), tentações (Tg 1: 13- 15; I Co 10: 12- 13; Sl 34: 5; Hb 12: 1- 2) e morre (Atos 9: 36- 37; Ec 12: 1- 7; Ef 5: 15- 18). Homens de Deus morreram por causa do evangelho (Ap 12: 10- 11; Ap 17: 6; Ap 19: 1- 6). Estevão (Atos 6: 8- 15; Atos 7: 1 e 55- 60; Atos 8: 1; Atos 22: 1- 20), Pedro (Jo 21: 15- 19ª), Paulo (II Tm 4: 6- 8), ambos morreram por causa do evangelho (Jo 16: 1- 2; Sl 116: 15). Tiago foi só mais um entre tantos (Ap 12: 10- 11; Mt 28- 33; I Jo 4: 18; Atos 18: 9- 10).

Tiago era homem de confiança de Jesus (Jo 15: 16; Mt 10: 1- 2; Jo 14: 23), irmão de João aquele a quem ele mais amava (Jo 13: 21- 25; Jo 21: 20- 22; Ap 1: 1- 7) era um dos três apóstolos mais íntimo de Jesus (Mt 17: 1- 2; Mc 5: 21- 37; Mt 26: 36- 37). Entre os discípulos que andaram com o Senhor Jesus encontramos três com o nome de Tiago. Tiago irmão do Senhor (Mt 13: 53- 55; Gl 1: 18- 19; Ef 4: 7- 11; Atos 14: 14), e os outros dois encontram- se entre os escolhidos para o apostolado pelo próprio Senhor Jesus (Mt 10: 1). Apóstolo Tiago filho de Zebedeu (Atos 12: 1- 2; Jo 16: 1- 2; Sl 116: 15) irmão do apóstolo João (Mt 10: 1- 2; Ap 1: 1- 4; Jo 1: 19- 28; Mt 3: 1- 4; Mt 14: 1- 12), e Tiago filho de Alfeu (Mt 10: 3; Atos 12: 11- 17; I Co 15: 1- 7). Tiago filho de Alfeu era um dos líderes da igreja nesse tempo (Gl 2: 11- 12). Escreveu a carta (Tg 1: 1). Herodes usou a espada, arma de guerra humana para matar um servo do Senhor (I Sm 17: 45; Atos 12: 21- 23). Nós não somos como Herodes; as nossas armas não são carnais (II Co 10: 4; I Co 3: 1- 3; Ef 5: 18- 20). Os nossos inimigos não são os homens (Ef 6: 10- 12; Ap 12: 1- 4; I Pd 5: 8). Os nossos inimigos são invisíveis (I Pd 4: 12; Jó 4: 15; Ef 6: 14- 16; I Pd 5: 8) e temos que conhecer as armas certas para combatê-los (II Pd 3: 15- 18; Mt 5: 38- 48; Rm 12: 14- 21; Ef 6: 10- 12). A espada é a principal arma que temos (Ef 6: 13- 17; Hb 4: 12; Lc 22: 35- 38; Sl 149: 6; Sl 112: 1), e precisamos aprender a usa- La (Sl 1: 1- 3; Sl 119: 11 e 105; Lc 4: 1- 13).



ATOS 12: 3 – Vendo que isso agradava aos judeus, prosseguiu, prendendo também a Pedro. E eram os dias dos pães ázimos.

Herodes era um político. Todo político busca sempre agradar aos homens (Mt 6: 1; Mt 23: 1- 7; Gl 1: 10; Atos 4: 18- 20). Aquele que serve a Deus em Espírito e em Verdade (Jo 4: 23- 24; Rm 8: 1; Jo 3: 1- 8) não têm compromisso com os homens (Atos 5: 29; Atos 4: 19- 20; Gl. 1: 10-12). Herodes viu que aquilo que tinha feito agradou aos judeus, prosseguiu em realizar os seus desejos homicidas (Jo 8: 44ª; Jo 10: 10ª; Ap 12: 12).  Aquilo que agrada o homem mexe com o seu ego (Pv 14: 12; Jr 9: 9; I Co 11: 28; Ap 3: 20; Jo 8: 12). Herodes gostava de receber apoio dos homens, semelhante a seu antepassado (Lc 23: 7- 12). A aprovação dos homens fazia Herodes se sentir como Deus (Atos 12: 21- 22; Is 14: 13- 15; Ez 28: 13- 17; Ap 5: 1- 10; 1- 6; Lc 10: 17- 19; Is 14: 5- 12; Ap 12: 10- 11; Jo 21: 15- 19; Atos 21: 1- 13; II Tm 4: 6- 8). Matar Tiago (Atos 12: 1- 2) momentaneamente foi um bom negócio para Herodes agradou a maioria dos judeus (Lc 23: 17- 23; Jo 15: 18- 21), mas não era o suficiente, ele queria mais, muito mais (Pv 27: 20; Hb 12: 14- 15; Mt 6: 14- 15; Mc 14: 38; Gl 5: 16- 17). Matar o principal líder dos apóstolos significaria conquistar o apoio da maioria das seitas judaicas, e segundo seu entendimento extinguir de vez o cristianismo (Ap 12: 15; Atos 6: 8- 15; Atos 7: 51- 58; Atos 8: 1- 8; Ap 12: 16; Atos 9: 1- 16; Ap 12: 17; Atos 12: 1- 3). Herodes estava sendo provocado pelo Senhor (II Tm 2: 20; Rm 9: 17- 22). O Senhor está no controle (Fp 2: 9- 11; Ap 1: 17- 18; I Co 15: 55- 57). O domínio está em suas mãos (I Co 15: 21- 24; Rm 5: 12-17; Sl 110: 1; Atos 2: 22- 35; Ap 1: 17- 18; Atos 7: 55- 56). Satanás esta atuando, mas está sob controle (Lc 22: 31- 32; Jó 1: 6- 12; Zc 3: 1- 5). Satanás agiu através vida de Herodes com autorização do Senhor (Is 45: 5- 7; Is 43: 13; Jó 42: 2). O Senhor permitiu que Herodes matasse Tiago (Ap 1: 17- 18; I Co 15: 51- 54). Matar Tiago fortaleceu o ego de Herodes (Is 14: 13- 15; Atos 12: 21- 23). Com o ego fortalecido ele continuou no mesmo projeto dos seus antepassados (Jo 10: 10ª; Ap 12: 1- 17; Mt 2: 1- 20; Mt 14: 1- 12; Atos 4: 25- 27; Lc 23: 8- 25; Atos 12: 1- 2), e direcionou o seu ataque a Pedro (Jo 8: 42- 44ª; Jo 15: 16- 25; Sl 35: 19; Lc 23: 26- 34; Ef 6: 10- 12).   

ATOS 12: 4 – Tendo-o prendido, lançou-o no cárcere, entregando-o para ser guardado por quatro escoltas de quadro soldados cada um, com a intenção de apresentá-lo ao povo depois da Páscoa.  

Não havia moleza (Mt 7: 13- 14; II Co 11: 24- 28; Atos 5: 34- 41). Havia uma grande perseguição em cima dos cristãos (Atos 8: 1; Atos 9: 1- 2; Atos 12: 1- 2; II Tm 3: 12). Era dia de pães ázimos (Ex 12: 1- 17; Ex 23: 14- 15; Ez 3: 14- 15)e Pedro foi o alvo da vez (Atos 12: 3; Mt 10: 16- 23; Atos 11: 19). Não era fácil manter Pedro na prisão (Jr 20: 11; Mt 28: 18- 20; Atos 18: 9- 10). Eles já haviam tentado uma vez (Atos 5: 17- 20) e não conseguiram (Is 43: 13; Jó 42: 2). Um Anjo de Deus acompanhava a igreja (Ex 23: 20; Atos 8: 26; Sl 91: 1- 12). O anjo havia libertado Pedro uma vez (Atos 5: 17- 20; Sl 34: 5). Eles não acreditavam, mas na dúvida quadruplicaram o numero de soldados (Pv 13: 16; Lc 16: 1- 8; Mt 5: 20; Pv 9- 10). Eles não poderiam correr riscos, pois os saduceus que era uma grande força política não acreditavam em anjo, e temiam que os discipulos soltassem Pedro e começasse a dizer que foi um anjo (Atos 12: 11- 15; Sl 34: 7; Sl 91: 1- 12). Herodes estava em campanha eleitoral, e ele precisava do apoio das duas maiores seitas; os fariseus que acreditavam em anjos e espíritos, e os saduceus que não acreditavam em anjos e espíritos (Atos 23: 1- 8; Mt 22: 23- 30; Mt 3: 8- 9; Gl 7: 3: 7- 14). Matar Pedro depois da páscoa era o objetivo dele (Jo 10: 10ª; Mt 10: 28; Ap 1: 17- 18; Pv 9: 10). Herodes Agripa era um assassino, assim como todos os seus antepassados (Jo 8: 44ª; Lc 1: 5ª; Mt 2: 16; Mt 14: 1- 12). Os Herodes eram tipos de diabos (Ap 12: 1- 17; Mt 27: 11- 19; Mt 2: 1- 19; Lc 23: 8- 25; Atos 12: 1; Ef 6: 10- 12). A prisão na vida física não deve abalar e nem abater nenhum servo de Deus (Atos 21: 1- 13; Fp 1: 12- 23). A pior prisão é espiritual; (Mt 13: 1- 4 e 18- 19; Jó 18: 9; Sl 18: 4- 5; II Sm 11: 1- 3; Tg 1: 13- 14; II Sm 11: 4- 26; Tg 1: 15; II Sm 12: 1- 12) é esta que o crente tem que evitar (I Co 10: 12; Tg 4: 1- 5; Tg 1: 13- 15). Satanás tem os seus servos; demônios que a todos os momentos procuram lançar os servos de Deus em prisões espirituais (I Pd. 5: 8; Jó 1: 6- 7; Lc 22: 31). A prisão espiritual atinge a alma; muda a conduta, o caráter, desvia o conceito, trás heresias, pecados, escândalos, doenças (depressão), e lança o crente no mundo (Mc 14: 38; II Pd 2: 20- 22; Hb 10: 26- 31) e a alma no inferno (Lm 3: 39; Is 59: 1- 2; Sl 51: 17; Hb 12: 15; Mt 6: 14; Ef 4: 27).

ATOS 12: 5 – Pedro estava guardado no cárcere; mas havia oração incessante a Deus, por parte da igreja, a favor dele.

A igreja estava vivendo um momento de grande batalha espiritual (Mt 10: 22; II Tm 3: 10; Jo 16: 33), o seu principal líder estava preso (Mt 16: 13- 18; Jo 21: 15- 17; Jr 3: 15; Zc 13: 7; Mt 26: 31). Se compararmos a igreja de hoje com a igreja primitiva, estamos anos luz de distancia em termos de conhecimento espiritual (Mt 5: 38- 48; Rm 12: 9- 21; Ef 6: 10- 12)e perseverança (Rm 12: 12- 13; Atos 1: 14; Atos 12: 12; Ez 22: 30; I Tm 2: 1- 5; Mt 28: 18- 20; Atos 7: 55- 56; Atos 18: 9- 10; Atos 12: 11). A igreja de hoje pensa muito no materialismo (Mt 6: 24; Jr 17: 9; Mt 6: 21), e ora pouco (Is 29: 13). Templos grandes (Mt 24: 1- 2), e vida espiritual pequena (I Co 15: 19). A igreja primitiva pensava mais nos templos feito pelas mãos de Deus (Ef. 2: 11 – 22; I Co 3: 16- 17; II Co 6: 16- 17; I Co 10: 14- 21; Hb 4: 1- 7). Quantos que se desviaram (Zc 13: 8- 9; Dn 12: 9- 10) caíram em batalhas (Jó 14: 7- 9; Is 13: 2- 4; Sl 110: 3) e estão abandonados pela igreja? (Is 49: 15- 16; Jr 29: 11- 13; Jr 33: 3). A igreja primitiva tinha graça e conhecimento (II Pd 3: 15- 18; I Co 1: 5- 7; I Co 12: 1- 11; Ef 4: 7- 16; I Co 13: 1- 13).

Os discipulos estavam em outro nível (I Co 2: 15; Rm 8: 1- 14; Cl 3: 1- 7; Ef 4: 17- 32; Ef 5: 1- 21). Eles sabiam quem Pedro estava enfrentando (Lc 22: 31- 32; Jo 21: 15- 17; Atos 3: 1- 9; Atos 5: 1- 16). A luta não era contra a carne ou sangue (Ef 6: 10- 12; Lc 22: 31- 32 e 54- 62; Mt 16: 20- 23; I Pd 5: 8; Lc 4: 1- 12; Jo 15: 20; Jo 8: 31- 44; Mt 13: 24- 30; Mt 24: 29- 41), Satanás estava perseguindo a igreja (Ap 12: 7- 15; Ef 5: 31- 32; Jo 3: 29; II Co 11: 2; I Ts 4: 13- 17; Ap 19: 1- 9; Ap 22: 12). Pedro era o principal líder da igreja (Mt 16: 13- 18; Atos 15: 7; Atos 10: 9- 48), e muito sofria com os ataques de Satanás (Mt 16: 20- 23; Lc 22: 54- 62; I Pd 5: 8).  Pedro precisava de intercessão (Ez 22: 30; I Tm 2: 1- 3), e os irmãos entenderam (Ez 36: 26; I Co 3: 3). A igreja fazia continua oração, não havia descanso (Ed 10: 4: Ez 22: 30); oravam sem cessar (I Ts 5: 17). Os irmãos estavam determinados a não esmorecer (Lc 18: 1; Sl 55: 17; Dn 6: 10; Ap 2: 4; Jr 6: 16). Acorda igreja; chegou á hora de despertar!  (Ct 2: 10- 13; Mt 25: 1- 6; Ap 3: 20; Rm 13: 11- 14; Ef 5: 14; Sl 34: 5; Hb 12: 1- 2; Jz 5: 12ª).

Pedro é libertado da prisão

ATOS 12: 6 – Na mesma noite, quando Herodes estava para apresentá-lo, Pedro, preso com duas correntes, dormia entre dois soldados, e sentinelas à porta guardavam o cárcere.

 Era noite e Pedro não estava sozinho na prisão, estava preso por duas correntes e entre dois soldados (Lc 22: 33; Jo 21: 15- 19; Rm 8: 31- 39; Jo 12: 23- 26). Pedro estava em uma situação muito difícil e não sabia o que iria acontecer ((Jo 13: 7). Será que ele estava preocupado? (Mt 10: 16- 20; Jo 14: 15- 26; Jo 16: 1- 15). Certamente estava, mas o Senhor já o tinha livrado antes (Atos 5: 17- 20 e 34- 41; Sl 34: 7; Sl 91: 1- 12). Não importava o tempo, o problema, o tamanho, e o tipo de problema, o Deus que o livrou uma vez iria livrá-lo outra vez (II Tm 2: 11- 13; Hb 10: 23; Rm 3: 1- 4). A igreja não estava sendo atacada, mas sim era ela quem estava atacando o inferno (Mt 16: 13- 19; I Jo 4: 4; I Jo 5: 19; Jo 12: 31- 32; Ap 1: 17- 18; Fp 2: 9- 11; Atos 16: 31). Pedro já tinha libertado um paralitico na porta do templo (Atos 3: 1- 9) multidões tinham aceitado a Cristo (Atos 2: 37- 41; Atos 4: 1- 4; Atos 6: 7). Por onde Pedro passava Satanás era revelado (Atos 5: 1- 11).
Demônios saiam das pessoas e muitos eram libertos dos espíritos malignos e curados de suas enfermidades (Atos 5: 12- 16; Is 35: 1- 8; Atos 22: 1- 4; Jo 14: 6; Atos 9: 1- 4). A igreja estava cheia de poder (Atos 1: 8; Atos 8: 1- 8; Atos 9: 32- 43; Atos 10: 9- 48; Atos 8: 26- 40). O inferno não estava resistindo; e única forma de parar o avanço da igreja, era matar Pedro (Mt 10: 28; Sl 116: 15; Jo 16: 1- 2; Atos 26: 9- 10; I Tm 1: 12- 13; Gl 1: 13- 14; Fp 3: 2- 6). Pedro não era à força da igreja (Atos 13: 1- 4; Atos 15: 1- 28; I Co 10: 22- 26; II Co 3: 17; Ap 22: 17), ele era uma testemunha (Atos 1: 8; Jo 15: 16- 27; Mc 16: 15- 18), assim com eu, você e todos os que crêem em nosso Senhor Jesus Cristo (Atos 5: 32; Is 44: 8; Ef 1: 13). Satanás tinha interesse na prisão de Pedro, ele estava incomodando o inferno com o seu testemunho (Atos 4: 8- 31; Atos 5: 1- 20; Atos 9: 32- 42). 

Pedro agora não tinha medo de Satanás (Lc 22: 54- 62; I Jo 4: 18; Jo 21: 15- 19; agora estava acontecendo o inverso (Ef 4: 8; Jo 12: 32; Ef 4: 9- 16), Satanás era quem estava preocupado com ele (Atos 5: 1- 3; I Jo 4: 4; Jo 14: 15- 16; I Co 12: 1- 11). Pedro foi encarcerado com duas correntes, entre dois soldados, e na porta do cárcere eles mantinham as sentinelas (Mq 7: 4; Sl 18: 29; Sl 127: 1). Estavam, ou não estavam preocupados com Pedro? (Jo 14: 23; Nm 23: 21; Jr 20: 11). Perseguição sobre o crente é porque ele esta incomodando o inferno (Sl 69: 10; Nm 23: 22; Nm 24: 7; Is 58: 11- 12). As portas do inferno não avançam sobre a igreja, é a igreja que avança contra ela (Ex 14: 15; Ez 37: 1- 10; Is 13: 1- 4; Sl 110: 1- 3; Rm 10: 8- 13). A força e o poder da igreja de Atos dos Apóstolos, não estavam nas estratégias humanas, ou na sabedoria humana (I Co 1: 19), mas sim amparada pela força e o poder da Palavra do Senhor Jesus (Mt. 16: 18- 19; Mt. 18: 18 – 20; I Co 5: 1- 13; Sl 133: 1). Satanás ataca o crente com um único objetivo, diminuir a força da igreja (I Jo 5: 19; Lc 4: 1 estão- lhe - 6; Tg 4: 4- 5).  Parar a igreja, isto ele não consegue, mas atacar aqueles que estão lhe incomodando, isto ele faz (I Ts 2: 17- 18; Ef 4: 27; I Pd 8: 8).  A igreja avança contra o inferno usando armas espirituais (II Co 10: 3- 4). A igreja ataca o inferno com a palavra de Deus (Ef 6: 17; Sl 149: 6; Hb 4: 12), com jejum (Jl  2: 15; Ne 9: 1; Dn 9: 3), louvor  (Sl 30: 5- 12; Sl 149: 6; II Tm 4: 2; Jo 1: 1- 10; I Co 2: 1- 5) e oração (I Ts 5: 17; Lc 18: 1; Sl 55: 17; Dn 6: 10).  A igreja nesse tempo tinha conhecimento da presença do anjo (Atos 12: 12- 15; Ex 23: 20) e conhecia maneira correta de buscar  ajuda (Atos 12: 5; Dn 10: 1- 12; Atos 10: 1- 4; I Tm 2: 1- 5; Ap 2: 4; Ez 22: 30).

ATOS 12: 7 - Eis que apareceu um anjo do Senhor e uma luz brilhou na cela, Tocando o lado de Pedro. Ele o despertou, dizendo: Levanta-te depressa! Então as correntes caíram de suas mãos.

 Era madrugada; e provavelmente os guardas que estavam na porta do cárcere, e os dois que estavam ao lado de Pedro, caíram em um sono profundo e não viram nada (Jó 4: 13; Pv 3: 24; Sl 3: 5; Sl 4: 8; Ec 5: 12). Deus providenciou o sono nos guardas (Sl 127: 1- 2). Deus não faz nada no desespero, ele não tem preocupação, não sente medo (Is 40: 12- 26; Rm 11: 33- 36). Deus não tem fraqueza e não precisa dos homens (Is 45: 5- 7; Sl 139: 1- 18; Sl 77: 13). As coisas vão existir ou deixar de existir segundo a sua vontade (Rm 4: 16- 17; Ex 3: 13- 14; Jo 6: 48; Jo 8: 12; Jo 9 e 11; Jo 11: 25; Jo 14: 6; Jo 15: 1; Ap 1: 8). O anjo do Senhor apareceu na cela (Ex 23: 20; Gn 28: 10- 16; Atos 10: 1- 4; Dn 10: 1- 12). Anjo é um espírito (Hb 1: 13- 14; Sl 104: 1- 4; Jo 3: 1- 8; I Pd 1: 3- 12; Jo 4: 23- 24; Mc 16: 15), portanto ele pode aparecer em qualquer lugar (I Rs 19: 1- 5), ele não precisa de porta e nem parede para entrar (Dn 6: 1- 22; Ex 12: 1- 13; Atos 20: 28; Hb 9: 11- 28; Is 53: 1- 12; Cl 2: 4- 15; I Co 1: 18; I Co 2: 1- 5). Os demônios também são espíritos eles também não precisam de porta para entrar (Jo 10: 1; Jó 4: 15; Ef 6: 10- 12). Parede não impede os demônios de entrar (Mt 24: 1- 2; Is 64: 11; Sl 79: 1; Jr 7: 4), Só o Espírito Santo impede os demônios entrar (Mt 12: 43- 45; II Pd 2: 20- 22; Ef 4: 27). Se o Espírito Santo estiver habitando na casa os demônios não entram (I Co 6: 18- 20; I Co 3: 16; I Jo 4: 4). O anjo de Deus apareceu na cela e a luz brilhou (Gn 1:1- 3; Sl 119: 105; Sl 36: 9; Jo 8: 12).

A presença de Deus ilumina (Ex 3: 1- 5; I Co 11: 28; Ap 3: 20; Hb 12: 15; Mt 6: 14). O lugar que Pedro estava era um lugar de trevas (Jó 29: 3; Sl 18: 28; Sl 112: 4). Não era lugar para um homem cheio de o Espírito Santo ficar muito tempo (Atos 4: 8; Ef 5: 18; Cl 3: 1- 3).
 A oração da igreja chegou ao trono de Deus (II Cr 7: 14; Atos 16: 16: 25- 26; Lc 18: 1- 8). Pedro era importante para obra de Deus (Jo 15: 16), e importante para a igreja (Jo 21: 15- 17). A igreja sabia disso (Atos 12: 5). A igreja clamou, e Deus ouviu (Jr 33: 3). Deus não precisa dos homens, mas precisa da igreja (Mt 16: 13- 19; Mt 18: 18- 20; Jr 29: 11- 13 I Co 2: 9). A igreja está nesta terra para um propósito de Deus (Jo 11: 45- 52; Cl 1: 15- 22; Ef 2: 1- 18; I Co 12: 12- 13; Ef 4: 1- 16; I Co 12: 14- 31). Desafiar o inferno faz parte da sua missão (Mt 16: 13- 19; Jz 7: 1- 23; Dt 28: 7). Pedro estava tão preocupado com a prisão e a ameaça de morte, que ele caiu em profundo sono (Pv 3: 24). Pedro estava dormindo (Ef 5: 14; Sl 34: 5; Hb 12: 1- 2), mas estava confiante que alguma coisa Deus havia de fazer (Ec 5: 12ª; Sl 125: 1; Sl 40: 1; Is 40: 31). Nem Pedro nem os guardas acordaram com a luz que brilhou na cela (Sl 1: 3; Jo 12 e 36; Gl 5: 1). Pedro despertou com a voz do anjo (Is 60: 1- 2). Mas não muito (Atos 12: 9-11). O anjo mandou Pedro se levantar e de pressa. O anjo é um espírito, mas para atuar no mundo físico ele precisa de um corpo (I Co 15: 40). O anjo do Senhor estava em corpo semelhante a um corpo humano, portanto se os guardas acordassem, ele teria que matá-los (Nm 22: 32- 33; Ec 5: 6). Não era este o objetivo de sua missão (Atos 5: 19- 20; Lc 9: 56; Jo 3: 16- 17; Atos 16: 31). As correntes caíram, Pedro estava livre (Atos 18: 9- 10; Mt 28: 18- 20). Aonde Jesus chega às correntes caem, e a liberdade acontece (Jo 8: 36; I Co 3: 17; Jo 17: 17).

ATOS 12: 8 – O anjo do Senhor disse-lhe: Veste-te e calça as tuas sandálias. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Põe a capa, e segue-me.

Com Moisés Deus mandou tirar as sandálias (Ex 3: 4- 5; Atos 22: 16; Atos 8: 36; Jo 3: 5; Mc 16: 16; Atos 8: 37). Sandália era o calçado mais popular da época; talvez só existisse este único tipo de calçado (Mt 3: 11; Mt 10: 1- 10; Mc 6: 1- 9; Lc 15: 1- 22; Is 49: 15- 16; Jó 14: 7- 9).  Com Pedro aconteceu ao contrário; o anjo mandou calçar as sandálias (Ef 6: 15; Atos 5: 19- 20; Jo 6: 68; Jo 7: 16- 17; Jo 6: 63). Disse-lhe mais: Põe a capa, e segue-me (Ef 6: 14; Pv 8: 7- 8; Ef 4: 22- 29; II Pd 5: 17). Pedro não podia ficar preso ele tinha uma mensagem de vida para entregar aos chamados (Ct 2: 10; Ap 22: 17; Jo 7: 37- 39; Atos 10: 1- 5; Atos 5: 19- 20; Atos 10: 9- 45; Jo 14: 6; I Co 1: 18- 24; Cl 2: 1- 3; I Co 2: 1- 5). O anjo do Senhor já o tinha livrado em outra ocasião (Atos 5: 19- 20; Sl 34: 5; Sl 91: 1- 12). Vamos entender que exista dois tipos de sandálias: uma que precisamos tirar (Ex. 3: 4- 5). Precisamos tirar a sandália do EGO (Jo 3: 29- 30; Fp 2: 13), da soberba (Is 14: 11- 14; Ez 28: 14- 15), da ignorância (Os 4: 6ª; Mt 22: 29), da sabedoria humana (I Co 1: 19- 20; I Co: 3: 18- 19; I Co 8: 2) e do conhecimento humano de Deus (Is 29: 13; Mt 26: 58ª; Atos 17: 24- 27; Sl 34: 5- 18; Is 55: 6). E a outra que devemos calçar: Devemos calçar sandália do Evangelho da paz (Ef. 6: 15; Ef; Ef 2: 13- 18; Gl 3: 7- 14; I Co 12: 12- 13; Jo 12: 32; I Co 12: 14- 27). Calçar a sandália do evangelho da paz é estar calçado com a graça (Ef 2: 1- 8; Rm 5: 12- 21; II Co 12: 1- 9) e com o verdadeiro conhecimento do Senhor Jesus Cristo (II Pd 3: 15- 18; Ef 1: 18- 23; II Co 4: 3- 6; Gl 4: 19). Vamos entender que exista dois tipos de capa: A que estava com você, quando você veio do mundão (Ef 2: 1- 3; Hb 10: 24- 26; II Pd 2: 20- 22), a capa da injustiça (I Co 6: 9- 11) e da mentira (Jo 8: 44). Está você tem que lançar fora: (II Co 5: 17). A força dela é a carne (Jr 17: 5- 6; Mc 14: 38; Gl 5: 16- 17; Jr 17: 9; Cl 3: 1- 3; Rm 8: 1), e os desejos do mundo (Tg 4: 4- 5; I Jo 2: 15- 17; Ef 4: 27- 30). Se livrando da primeira; estamos prontos para a segunda capa: A capa da verdade e da justiça (Ef. 6: 14; I Co 15: 45- 49; I Co 11: 1), cuja força é o Espírito (Rm 8: 1- 9; Ef 1: 14; Atos 5: 32). Pedro precisava estar preparado, vestido e calçado, pois a caminhada era longa e não seria fácil (Jr 12: 5; Mt 7: 13- 14; Hb 10: 38- 39). Pedro era responsável por conduzir a igreja e o rebanho do Senhor Jesus. Por esta igreja e rebanho ele daria a sua própria vida (Jo 21: 15 – 19; Mt 10: 28; Pv 9: 10).

ATOS 12: 9 – Então saiu, e o seguiu, não sabendo que era real o que se fazia por meio do anjo; parecia-lhe antes uma visão.

Pedro estava em um sono muito pesado, que ele achava que era uma visão (Jó 33: 14- 15; Gn 46: 2ª; Nm 12: 6; Jl 2: 28; Atos 2: 14- 17). Meio que dormindo e sem entender nada Pedro seguiu o anjo (Is 63: 7- 9; Dn 3: 1- 28; Jo 4: 23- 24). A dimensão em que Pedro e toda igreja primitiva estava vivendo era espiritual (Jo 3: 1- 12; I Co 15: 45- 49; Cl 3: 1- 3; II Tm 3: 1- 5; Fp 3: 18- 19; Mt 6: 25- 33; Mt 7: 14- 25; Jo 7: 16- 17). O nível era de vida em espírito (Rm 8: 10; Ef 2: 1- 22; Ef 1: 13; Gl 3: 7- 14; Rm 8: 11- 15; Jo 4: 23- 24; Lc 1: 46- 47; Is 26: 9; Jo 6: 63; Hb 4: 12; I Ts 5: 23). A vida em espírito não é comum (Jo 3: 1- 12) e nem deste mundo (I Jo 2: 16; Gl 1: 16- 17; Mc 14: 38; Tg 1: 13- 15; Pv 6: 25; Ef 4: 27; I Pd 5: 8), que, no entanto Pedro que já tinha vivido está experiência outras vezes (Atos 5: 19- 20; Mt 17: 1- 6; Lc 10: 23- 24; Gn 28: 1- 12; Jo 1: 35- 51; I Co 12: 1- 27; Jr 33: 3; Dn 10: 12), ficou meio que perdido, sem saber o que era real, e o que era irreal (Jó 33: 14). Nós não estamos distante deste mundo (Jr 29: 11- 13; II Co 4: 18), pelo contrário, ele está bem próximo de nós (I Co 2: 9; Lc 17: 20- 21; Atos 17: 26- 27). A igreja primitiva tinha este contato (Mt 16: 18- 19; Mt 18: 18- 20) sentia a sua presença (Lc 24: 13- 32; Mt 28: 18- 20; Atos 18: 9- 10). A igreja primitiva vivia a verdadeira batalha (II Co 10: 2- 4; I Co 4: 18- 20; I Co 2: 1- 5; Ap 1: 17- 18) e incomodava o inferno (Mc 16: 15- 18; Rm 15: 18- 19; Atos 28: 1- 9; Atos 5: 1- 16; Atos 19: 11- 20). A igreja ia para rua, para os becos e valados (Lc 14: 15- 23; Ap 22: 17; Is 55: 1). Havia perigo, fome, desgastes e mortes (I Co 11: 16- 28; Rm 8: 31- 39; II Tm 3: 10; Mt 7: 13- 14), mas havia também; anjos (Atos 8: 26; Atos 10: 1- 6), livramentos (Atos 5: 19- 20; Atos 16: 9- 26), alegrias, curas, libertações, avivamentos e abundancia de salvação (Is 33: 6; Atos 8: 5- 8; Rm 14: 17; Is 37: 1- 7). O que nos distanciou do verdadeiro Reino de Deus? Os homens (Jr 17: 5- 6; Gl 1: 10- 12; II Co 1: 21). Os homens deixaram a sabedoria de Deus (I Co 2: 1- 2; I Co 1: 24; Cl 2: 1- 3; Ef 1: 18- 22; Gl 4: 19; II Co 4: 3- 5; Gn 1: 3; Jo 8: 12), para seguir os seus próprios entendimentos (Jr 2: 12- 13; Jr 17: 9; Pv 23: 26; Ap 3: 20).

A mente humana sem o revestimento da palavra de Deus (Cl 3: 1- 2; Sl 1: 1- 3; Ez 3: 1- 2), não está preparada para as revelações e as aparições reais dos seres celestiais (Jo 3: 12). A nossa mente está mais preparada para as emoções e para as visões carnais (Cl. 2: 18; II Co 11: 14). A presença de anjos é real. (Dn 10: 1- 12; Atos 10: 1- 6; Atos 5: 17 –20), as visões de Deus são reais (Jl 2: 28; Atos 2: 14- 17; Nm 22: 4; Ef 5: 14). O que está acontecendo? Temos o segredo (Sl: 25: 14; Is 48: 17; Jo 14: 26) dentro de nossa casa (Is 34: 16; Js 1: 8; Sl 119: 105) e dentro de nossos corações (Rm 10: 8; Sl 119: 11; Pv 23: 26). O crente começa viver o Reino de Deus aqui na terra (I Co 15: 45- 49; Rm 12: 1- 2; Hb 12: 1- 2). Como compreender isto?  (Jo 14: 26; Rm 5: 1- 5; II Co 3: 3).

ATOS 12: 10 – Depois de terem passa pela primeira e pela segunda sentinela, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade, o qual se abriu por si mesmo. Saindo, caminharam por uma rua, e de repente, o anjo o deixou.

Passaram pela primeira e pela segunda sentinela e ninguém viu nada (Is 43: 8; Jo 9: 39; I Co 2: 9; Pv 13: 7). Como eles conseguiram? (II Co 4: 18; Jo 20: 24- 26; II Co 5: 7). E outra coisa a observar: o portão se abriu por si mesmo (Sl 24: 7; Sl 118: 20; Jo 10: 9). Como isto aconteceu? (Is 45: 2; Jr 20: 11; I Sm 17: 45; Is 62: 2; Lc 1: 26- 31; Fp 2: 9- 11; Atos 4: 8- 12). Jesus ainda não veio buscar a sua igreja (I Ts 4: 13- 17; Atos 1: 10- 11; Mt 25: 6; Jd 14). Deus não mudou (Ml 3: 10). Jesus não mudou (Hb 13: 8). O Espírito Santo não mudou (Jo 14: 15- 16). Portanto o Reino de Deus continua entre nós (Lc 17: 20- 21; Mt 3: 1- 2; Lc 4: 14- 21; Jo 3: 29- 30), e podemos alcança- lo (Mt 6: 25- 33; Atos 17: 26- 27; Is 55: 6; Mt 25: 1- 10). O poder de Deus através do anjo estava tirando Pedro daquele lugar (Ex 23: 20). Pedro não estava entendendo; parecia uma visão, mas não era uma visão (Atos 12: 9). Só o poder de Deus pode te tirar desta prisão (Sl 37: 5; Jo 8: 36; Rm 10: 8- 13). Quando o Senhor entra em ação nada pode impedir (Is 43: 13; Jó 42: 2; Is 45: 5- 7). As portas, as correntes, os sentinelas, nada; dezesseis soldados vigiavam Pedro naquela noite (Atos 12: 1- 4) e não puderam impedir o anjo de tirá-lo (Hb 1: 14; Dn 6: 10- 22; Dn 10: 1- 12; I Ts 5: 17). As portas, as correntes, o portão obedeceram à voz de Deus (Atos 12: 5- 7; Mt 8: 8- 13; Lc 5: 5- 6; Jo 6: 68). As correntes, os grilhões, os portões do inferno não podem impedir o Senhor de tirar desta prisão (Mc 5: 1- 15; Is 49: 15- 16; Is 45: 2- 3). As correntes vão cair, os grilhões vão quebrar, os portões vão se abrir. Eles vão ouvir a voz do Senhor (Mt 8: 23- 27; Is 25: 4; Na 1: 3; Sl 30: 5; Sl 32: 6) e vão te deixar livre (Jo 8: 36). O portão se abriu para Pedro, e ele seguiu livre para continuar a sua missão (Atos 5: 19- 20). Não importa a porta, seja de ferro, bronze, madeira ou qualquer outro material, Deus abre (Is. 45: 2; Is. 54: 1- 17). Portas vão se abrir para você (I Co 16: 16: 9; Ap 3: 8), e você vai continuar a sua missão (Fp 1: 6; Ag 2: 9). Da mesma maneira repentina que apareceu; o anjo desapareceu (Mt 24: 29- 42). O anjo não abandonou Pedro; ele continuou próximo (Sl 34: 5), mas invisível (Hb 1: 13- 14). O Senhor não te abandonou (Is 49: 15- 16), ele continua próximo (Mt 28: 18- 20). Você não consegue vê-lo, mas ele está próximo (Lc 24: 13- 32; Jo 9: 39; Ap 3: 20).   

ATOS 12: 11 – Então Pedro caiu em si, e disse: Agora sei, verdadeiramente, que o Senhor enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de tudo que o povo judeu esperava que me acontecesse.

Depois que o anjo desapareceu Pedro caiu na real (Cl 2: 4- 17; II Co 4: 3- 5; Ef 1: 18- 23; Gl 4: 19; II Co 11: 2- 3). Pedro era homem experiente, já tinha experimentado outro livramento pelo anjo do Senhor (Atos 5: 17- 20), mas sabia que estava em situação difícil (II Cr 16: 9ª; Sl 101: 6; Atos 13: 22). Herodes e os principais dos sacerdotes que estavam em campanha eleitoral buscavam o apoio dos Judeus, e a morte de Pedro agradava a todos (Mt 23: 37; Mt 21: 33- 42; Is 28: 16; Sl 118: 20- 22; Atos 4: 11- 12; I Pd 2: 3- 10; Ef 1: 13- 14). Pedro não tinha mais que um dia de vida (Ec 12: 1- 7; Tg 4: 13- 14; Rm 10: 6- 9; Ef 5: 14). Para Deus nada é impossível (Jr 32: 27; Lc 1: 37; Rm 4: 18). Um último dia do nosso tempo (I Co 15: 52; I Ts 4: 13- 17; Ap 19: 1- 9), para Deus pode ser mil anos (Sl 90: 4- 10; Gn 6: 1- 3; Gn 5: 4- 5; Rm 5: 12), e um ultimo dia nos planos de Deus, para o nosso tempo pode ser mil anos (Atos 1: 6- 7 e 10- 11; II Pd 3: 3- 9; Jo 21: 20- 22).  Pedro agora não tinha mais duvida, não era uma visão, foi tudo verdade o Senhor tinha confirmado a sua palavra (Mt 28: 18- 20; Ap 1: 17- 18; Atos 18: 9- 10). Os olhos de Jesus acompanham a noiva (Jo 3: 29- 30; II Co 11: 2- 3; Ct 2: 9) vinte quatro horas por dia (Is 27: 2- 3; Atos 7: 55- 56; Sl 116; 15; Atos 18: 9- 10). Herodes lançou uma grande perseguição sobre a igreja mandou matar Tiago e prendeu Pedro (Atos 12: 1- 3; Mt 2: 1- 20; II Tm 3: 10; Jo 15: 20). Satanás ordenou a morte de Pedro (Ap 12: 15; Gn 3: 1- 6; II Co 11: 2- 3), mas o Senhor determinou o seu livramento (Ap 1: 17- 18; Ap 12: 16; Is 43: 2- 4). Pedro era importante para a igreja (Mt 16: 13- 19), portanto ele era importante para o Reino de Deus (Lc 22: 29; Mt 12: 28; Atos 5: 1- 16). Você tem o mesmo grau de importância que Pedro tinha (Jo 3: 16; Jo 6: 68; I Pd 2: 3- 5). O Senhor quer encher você com Espírito Santo (Ef 5: 18; II Rs 4: 1- 6; I Rs 17: 14). Ele quer derramar sobre você uma grande unção (I Sm 10: 1 e 6- 7). A batalha é a mesma (Mt 24: 23- 27 e 35), os inimigos sãos os mesmos (Ef 6: 10- 12; Mt 5: 38- 48; Rm 12: 14- 21), o Reino de Deus é o mesmo (Jo 3: 3; Jo 9: 39; II Co 4: 18). Assuma de vez a sua posição no Reino de Deus (Ef 1: 3), tome posse da benção (Dt 28: 13), receba os dons (I Co 12: 4- 11) busque a grande unção (Ef 4: 7- 11) e faça a obra (Jo 4: 35; Lc 10: 2; II Tm 4: 2). De repente, em um momento o anjo apareceu no cárcere e livrou Pedro do grande dragão (Herodes) e dos judeus endemoninhados que desejavam a sua morte (Ap 12: 17- 18; Ap 7: 9- 14; II Ts 2: 1- 7; I Ts 4: 13- 17; II Ts 2: 8- 11; I Jo 4: 6).

ATOS 12: 12 – Considerando sua situação, ele resolveu ir à casa de Maria, mãe de João, chamado Marcos, onde muitas pessoas estavam reunidas e oravam.

Em momentos coisas aconteceram na vida de Pedro (I Co 15: 52; I Ts 4: 13- 17; I Co 15: 45- 50; Rm 8: 1- 10; Mc 14: 38; Gl 5: 16- 26; Sl 73: 1- 3; Jó 34: 16- 19; Mt 6: 19- 20; I Tm 6: 17- 19; Jr 17: 9; Mt 6: 21). Ele estava preso, e de repente não estava mais (Jo 8: 36; Ap 3: 20; Jr 29: 11; Jo 14: 27). Pedro não estava acordando de um sonho, o anjo não era uma visão, ele estava solto (Jo 12: 11; Hb 10: 19- 23; II Tm 2: 12- 13; I Ts 5: 24). Qual o preço que se paga para viver o Reino de Deus? (Jo 3: 16; Cl 2: 13- 15; I Co 1: 18- 24; Is 53: 1- 12; Rm 5: 12- 21; I Co 2: 1- 5; I Co 3: 10- 17; Ef 2: 11- 22). Pedro estava solto, o anjo de Deus o libertou (Sl 91: 1- 12; Is 63: 7- 9; Is 64: 4). Qual preço você pagaria para viver o que os irmãos primitivos viveram? (Lc 14: 33; Atos 4: 32- 37; Mt 19: 27- 30; Ef 5: 14). Pedro tomou a consciência de que estava realmente solto, resolveu ir à casa de Maria, mãe de João, chamado Marcos. João Marcos foi o quem escreveu O evangelho segundo Marcos (Atos 15: 36- 40; Pv 18: 19; Atos 13: 1- 13; Sl 133: 1). Quando Pedro chegou a casa observamos que Pedro não os encontrou jogando conversa fora ((I Co 14: 9; Rm 13: 11; II Pd 3: 15- 18; Ef 1: 18- 23; II Co 4: 3- 6; Gn 1: 3; Jo 8: 12), fazendo mexericos, contendas (Pv 6: 16- 19; I Co 3: 1- 3), debatendo, ou discutindo Palavras de Deus (II Tm 2: 14- 21; II Tm 4: 1- 5; Tt 3: 8- 11). Pedro não os encontrou murmurando, gritando, chorando e descabelando (Mt 6: 5- 8 e 16- 18), mas Pedro os encontrou vivendo batalha (I Tm 1: 18; II Tm 2: 3- 5; Rm 8: 35- 39; Rm 12: 1- 2; I Tm 6: 12). A igreja estava enfrentando o gigante (I Sm 17: 1- 51; Jr 20: 11; Is 58: 11- 12), o forno estava aquecido sete vezes (Dn 3: 19- 25; Mt 28: 18- 20; Atos 18: 9- 10).

A igreja estava vivendo o Reino de Deus (Lc 17: 20- 21; Mt 6: 25- 33; Mt 12: 28; Mc 16: 15- 17), e estava pagando o preço (II Tm 3: 12; Mt 7: 13- 14; I Pd 4: 12- 18). A igreja estava guerreando com as armas espirituais (II Co 10: 4) e a oração é uma arma mortal para as obras de Satanás (Lc. 18: 1 – 8; ITs. 5: 17; Atos 16: 13- 33). Quer viver o Reino de Deus? Pague o preço (Jr 33: 3; Rm 12: 11- 12; Sl 119: 62; Pv 8: 17). Comesse a decorar versículos bíblicos (Sl 149: 6; Ef 6: 17; Hb 4: 12) e meditar na palavra de Deus (Sl 1: 1- 3). Comece a viver uma vida em santificação (Hb 12: 14; Rm 6: 19- 22; I Ts 4: 3- 7; II Ts 2: 13; I Pd 1: 13- 16) e consagração (Lv 11: 44; II Co 11: 1- 3; Gn 3: 1- 3; Lc 4: 1- 8). Santificação: a separação de tudo que não é agradável ao Senhor (I Co 2: 15; I Co 10: 23; I Co 6: 12; Mc 14: 38).  Isto você sabe fazer? Consagração: momentos separados para o Senhor, com jejum (Mt 6: 16- 18), oração (Mt 6: 5- 6), louvor (Sl 149: 6)e leitura da palavra (Ef 6: 17; Mt 4: 12; Sl 1: 1- 3). A igreja entendeu o momento, e sabia que a situação estava difícil (I Co 2: 15; Mt 7: 13- 14; Mt 10: 34).

ATOS 12: 13 – Quando bateu á porta de entrada, veio uma criada, chamada Rode, ver quem era.

A igreja estava dando os seus primeiro passos (Jo 12: 32; Is 27: 1- 3; Atos 5: 17- 20; Atos 12: 1- 11), e estava privada de sua liberdade (Mt 23: 37; Mt 21: 33- 39; Mt 10: 28; Jo 16: 1- 2; Sl 116: 15; Atos 7: 55- 60). Era o inicio dos últimos dias (Atos 2: 17; II Pd 3: 8; Ex. 19: 10-11; Os. 6:1-2; I Ts. 4: 13-17; Jo. 2:1ª; Ap. 19:1-9). A igreja nasceu debaixo de perseguições (Mt 26: 47- 56; Lc 22: 54-62; Atos 2: 1- 41; Atos 4: 1- 31; Atos 5: 17- 20; Atos 6: 8- 18; Atos 7: 51- 56; Sl 94: 9; Atos 7: 58; Atos 8: 1; Atos 9: 1- 4; Atos 26: 9- 18; Atos 9: 16; II Tm 3: 10; II Tm 4: 6- 8).Os irmãos estavam orando por Pedro (Atos 12: 5; Ez 22: 30; Na 3: 14), mas eles mesmos estavam correndo risco de vida (Mt 10: 16- 18; Atos 12: 1- 2; Atos 8: 1- 3). A batalha estava travada (Jo 12: 31; Mt 16: 13- 19; Mt 18: 18- 20; Lc 24: 13- 32). A criada estava apavorada, “morrendo de medo”. O segredo de se viver o Reino de Deus tem um nome: O nome é JESUS (Is 62: 2; Lc 1: 26- 31; Atos 4: 8- 12; Fp 2: 9- 11). O nome de Jesus cria animosidade (Atos 6: 8- 12; Tt 3: 9- 11) traz perseguição (Atos 8: 1; II Tm 3: 12), lutas e provas (I Pd 4: 12- 18; Atos 12: 16- 17), mas também traz o poder (Atos 1: 8; Atos 3: 1- 9; Atos 5: 1- 16; Atos 9: 32- 42), segurança (Sl 91: 1; II Cr 20: 15- 20; Atos 16: 31), confiança (Sl 125: 1; Pv 16: 3; Pv 28: 25; Pv 30: 5), e vitórias sobre o inferno (Ap 1: 17- 18; Pv 23: 10- 14; Pv 22: 6). As coisas acontecem por causa do nome de Jesus (Jo 15: 21). O nome de Jesus incomoda o inferno (Atos 4: 18; Ato 5: 24- 28) derruba as suas portas (Atos 26: 13- 18; Rm 10: 8- 13) aprisiona os demônios, cura os enfermos, e libertas os cativos (Mc 16: 15- 18; Atos 19: 11- 12), e mantém o reino de Satanás sob custódia (Ap 1: 17- 18; Rm 16: 17- 20; I Co 20; Rm 15: 18- 19; I Co 5: 1- 13; Mt 16: 13- 19).  

ATOS 12: 14 – Ao reconhecer a voz de Pedro , ficou tão alegre que nem o fez entrar, mas voltou correndo anunciando que Pedro estava junto à porta.

Ao ouvir a voz de Pedro, a criada percebeu que alguma coisa aconteceu (Sl 107: 14- 15; Sl 116: 16- 17; Atos 16: 25- 26). Pedro estava preso como poderia ser ele (Atos 12: 15). Eles estavam orando e Deus estava agindo (II Cr 7: 14; Jr 33: 3; Sl 23: 1- 4). Antes de você orar Deus já está agindo (Is 65: 24; Lc 14: 15- 17; Is 27: 2- 3). Então porque não se jogar de vez em seus braços? (Rm 10: 8- 13; Atos 16: 31; Is 53: 1; Jo 5: 1- 5). A voz de Pedro trouxe alegria para o coração daquela moça (Sl 30: 5; Sl 97: 11; Rm 14: 17). Aqueles irmãos não estavam naquele local orando por orar (Jo 16: 33; Lc 18: 1- 8; Lc 10: 19; Ef 6: 10- 12). Pedro era o líder deles (Jo 21: 15- 17; Mt 16: 13- 18), e eles o amavam (Rm 12: 9- 12; Atos 12: 5; I Jo 3: 18; Rm 13: 8). A maioria dos que estavam naquele local orando já tinham passados por momentos difíceis (Mt 26: 47- 56; Atos 4: 1- 3; Atos 5: 17- 20; Atos 6: 8- 15; Atos 7: 51- 60; Atos 12: 1- 2). Perder Pedro naquele momento da batalha seria um golpe muito forte para a igreja (Zc 13: 7; Jo 21: 15- 17). Muitos não iriam suportar (I Co 12: 26). Deus zela pela igreja (Is 27: 2- 3; Atos 12: 6- 11). A alegria da criada era a alegria da igreja (Sl 122: 1; Ne 8: 10; II Tm 4: 2). A benção era grande que ela foi logo correndo contar à igreja que se esqueceu de mandar Pedro entrar (Gn 40: 23). Pedro naquele momento era a resposta de oração (Atos 12: 5). O crente sábio gosta de orar (Lc 18: 1- 8; Sl 55: 17; Dn 6: 1- 10). Orar na madrugada (Atos 12: 5- 6 e 12; Lc 24: 1; Jr 29: 13) é orar acompanhado da sabedoria (Pv 8: 1- 17; I Co 1: 24; Pv 8: 1- 22; Cl 1: 15; Ap 3: 14; Hb 1: 3- 6; Lc 2: 8- 14; Pv 13: 7), e Davi sabia disso (Sl 119: 62), Paulo e Silas também (Atos 16: 25- 26).

ATOS 12: 15 – Eles disseram: Estás louca. Mas ela insistia em afirmar que era verdade. Então disseram: É o seu anjo.

A igreja estava vivendo em intensidade (Atos 2: 41- 47; Atos 4: 1- 4 e 32- 35; Atos 5:1- 11). Tudo estava acontecendo muito rápido (Mc 6: 31; Ef 5: 14- 16; Rm 13: 11- 14; Ec 12: 1- 7; Sl 90: 9- 10). O Messias (Jo 4: 25- 26; Jo 6: 48; Jo 8: 12; Jo 9 e 11; Jo 11: 25; Jo 14: 6; Jo 15: 1; Ap 1: 8), o Espírito Santo (Jo 14: 15- 26; Jo 15: 9- 26; Jo 16: 7; Atos 1: 3- 5; Atos 2: 1- 4; Atos 11: 1- 16; Atos 10: 44- 45; Atos 11: 17- 18; Gl 3: 7- 14; Ef 2: 11- 18; I Co 12: 12- 13), a igreja (Mt 16: 13- 19; Mt 18: 18- 20; Atos 1: 11- 14; Atos 2: 1; ; Atos 12: 5), as perseguições (II Tm 3: 12; Atos 8: 1; Atos 9: 1- 2), as prisões , as mortes (Atos 12: 1- 3; Atos 7: 54- 60), o anjo (Atos 5: 19- 20; Atos 8: 26; Atos 10: 1- 4; Atos 12: 6- 11). O que eles pensaram; pensaram que a menina estava delirando (I Co 1: 21; Mt 10: 21- 25; Lc 12: 51- 53; Mt 10: 36- 39). A batalha quando é muito intensa, ela cria situações de duvidas (Mt 14: 28; Jo 11: 1- 3; Jo 1: 29- 34), delírios (Lc Mt 14: 22- 26; Mt 24: 11; Cl 2: 18) e medo (Lc 22: 31- 32 e 54- 62; I Jo 4: 18; Jo 21: 15- 17; I Jo 4: 5; Jo 15: 16- 17; Rm 13: 8; Hb 12: 5; Mt 6: 14). Veja que alguns deles achavam que era o anjo que acompanhava Pedro (Atos 12: 15; Sl 34: 7). Na verdade este anjo não estava acompanhando somente Pedro, a missão dele era acompanhar á igreja (Atos 12: 1- 10; Ex 23: 20; Atos 5: 19- 20; Atos 8: 26; Atos 10: 1- 6). Nos momentos de grandes batalhas (Jó 1: 6; Lc 22: 31- 32) e muita tensão (Lc 22: 55- 60), a fé é a maior arma (Hb 11: 6; II Co 5: 7; II Co 4: 18; Sl 34: 5; Atos 16: 31). Diante do que estava acontecendo, eles estavam totalmente envolvidos em um mundo de fé e incerteza, que a criada teve que insistir e afirmar que era verdade (Mt 24: 1- 11). Eles recusavam em acreditar, e também não pensavam em abrir a porta e conferir (Ap 3: 20; Jo 7: 16- 17; Mt 7: 24- 27).

ATOS 12: 16 – Mas Pedro continuava batendo e, quando eles abriram, o viram e ficaram perplexos.

Enquanto os irmãos e criada debatiam se era o anjo (Ex 23: 20; Hb 1: 1- 13; Sl 110: 1), ou se era Pedro (Mt 16: 13- 16; Jo 6: 68; I Co 1: 10- 18), Pedro continuava a bater na porta (Jo 10: 9; Sl 118: 20- 22; Is 28: 16; Mt 21: 33- 42; Rm 9: 33; Ef 2: 1- 20; I Pd 2: 3- 10). Depois de algum tempo eles entenderam que tinham que abrir a porta e conferir (Ap 3: 20; Sl 34: 5; Ef 5: 14). Ao abrir a porta eles ficaram meio como Tomé (Jo 20: 24- 28). O interessante é que eles oravam para que Deus libertasse Pedro (Atos 12: 5); Deus atende as orações deles (Atos 12: 6- 11). Quando veio a resposta da oração eles não creram (Atos 12: 12- 15). Nisto não somos diferentes deles. Oramos buscando algo de Deus e quando isto acontece, ai não cremos (Tg 1: 8). Se orarmos buscando algo de Deus; temos que esperar que isto aconteça (Is 59: 1). Você deseja o mover do Espírito Santo em sua vida, sede fervoroso no espírito e perseverante na oração (Rm 12: 11- 12; Sl 55: 17; Sl 119: 62; Pv 8: 12). Não fique espantado com a resposta de oração (II Cr 7: 14). Respostas de oração, é Deus te dizendo: “olha EU estou aqui (Mt 28: 18- 20; Atos 18: 9- 10), não me esqueci de você (Is 49: 15- 16)”. Fique espantado se Deus não responder as orações (Is 59: 2). “Os olhos do Senhor passam por toda terra, para mostrar- se forte para com aqueles cujo coração é perfeito para com ele” (II Cr 16: 9ª; Sl 101: 6; Atos 13: 22). Não se preocupe; não tem como fugir dele (Sl 119: 7). Oração com resposta de Deus faz parte da vida daqueles que já estão vivendo o Reino de Deus aqui na terra. Buscaram e alcançaram (Jr 29: 13). Tiveram que pagar um preço (Mt 6: 25- 33; Hb 10: 38- 39; II Co 5: 7; II Co 4: 18; Mt 6: 19- 20).

ATOS 12: 17 – Ele lhes fez sinal com a mão para que se calassem, e lhes contou como o Senhor o tirara da prisão, e disse: Anunciai isto a Tiago e aos irmãos. Então saiu e foi para outro lugar.

 A libertação de Pedro era motivo de alegria, hora de soltar fogos, anunciar ao mundo todo que Deus tinha libertado o seu líder da prisão (Mt 16: 18- 19; Mt 18: 18- 20; Lc 10: 19- 20; Ap 5: 1- 9; Cl 2: 13- 15; I Co 1: 18- 24; Cl 2: 1- 3; Ef 1: 18- 22; Rm 16: 19- 20). O que aprendemos? Em tempo de guerra (Ef 6: 10- 17; Sl 149: 6 Hb 4: 12; Lc 22: 36), o silencio é uma estratégia (Lm 3: 28- 31; Mt 6: 6; Jr 29: 11- 13). Há certos momentos na vida, que nem a resposta de oração e nem as bênçãos de Deus devem ser contadas (Amós 5: 13; Is 39: 1- 8; Ec 9: 11). Há tempo para falar e contar as bênçãos (Ne 8: 10; Sl 122: 1; Atos 18: 9- 10), mas também a tempo de calar (Ec. 3: 1- 7; Pv 11: 12; Pv 17: 28). Entender o tempo é sabedoria (Rm 13: 11- 14; Mt 24: 32; Ct 2: 11- 13; Ap 3: 20; II Co 6: 1- 2; Atos 16: 31). Ninguém; além daqueles que estavam na casa podiam saber que Pedro estava solto (Amós 5: 13; Sl 133: 1; Atos 1: 14). Pedro era um prisioneiro importante (Atos 12: 1- 5; Ez 22: 30; I Tm 2: 1). Segundos os judeus ele era o principal líder desta seita que vinha arrebanhando multidões para serem seguidores de Jesus (Atos 2: 37- 41; Atos 4: 4; Atos 6: 7) o nazareno (Atos 24: 1- 5; Atos 2: 22- 36; Mt 2: 19- 23; Jo 1: 43- 46; Lc 1: 26- 31; Is 62: 2; Fp 2: 9- 11; Atos 4: 8- 12). Herodes pretendia entregá-lo á multidão, assim como fizeram com Estevão (Atos 7: 58; Atos 22: 20). Quando mataram Jesus Cristo, João Batista, Estevão e Tiago eles estavam fazendo política (Mt 23: 29- 37; Mt 21: 33- 39; Mt 23: 1- 7). A estratégia de Herodes era entregar Pedro e ganhar o apoio da multidão (Atos 12: 21- 22). Depois de se aquietarem, Pedro contou como o Senhor o tirara da prisão (Sl 46: 10- 11). O que eles entenderam; havia uma proteção especial sobre Pedro (Atos 5: 17- 20). Por quê? O Senhor estava operando eficazmente em Pedro (Gl 2: 8). Pedro estava debaixo de uma grande unção (Mt 16: 13- 18; Jo 21: 15- 17). Pedro não tinha a imagem da TV, do satélite, da internet, a voz do rádio, ou seja, ele só tinha a sua boca (Lc 6: 45; I Co 2: 1- 5; II Tm 4: 2). Como ele conseguiu? Ele usou a sua boca para agradar ao Senhor (Mt 16: 13- 16; Jo 6: 60- 68; Sl 51: 15), E o Senhor lhe deu boca para curar (Atos 9: 34) e libertar os cativos do diabo (Atos 5: 12- 16), e até da morte (Atos 9: 40). Use a sua boca para agradar o Senhor (Sl 51: 15; Jo 4: 23- 24) e com certeza ele vai derramar sobre você uma grande unção (I Sm 10: 1 e 6- 7). Com está grande unção você vai usar a sua boca para curar e libertar cativos do diabo e da morte (Is 58: 11- 12; Jr 20: 11). Aqueles que não estavam reunidos naquela casa precisavam saber que Deus era fiel (Hb 10: 23; II Tm 2: 11- 13; I Ts 5: 24). Pedro pediu para avisar Tiago irmão do Senhor Jesus e os outros irmãos, pois estes estavam sendo também procurados pela guarda do templo, e estavam escondidos (Jo 16: 1- 2; II Tm 3: 12; Mt 10: 23- 25; Mt 7: 13- 14; I Pd 4: 13- 18).  

ATOS 12: 18 – De manhã, houve um grande alvoroço entre os soldados sobre o que teria acontecido a Pedro.

O que aconteceu? Está era pergunta dos guardas. As portas da guarda e o portão que dava saída para rua se abriu para que Pedro e anjo passassem (Jr 32: 27; Lc 1: 37; Is 45: 5- 7); com detalhe: se abriram e fecharam (Mt 8: 23- 27; Mt 17: 27; Mt 21:18- 20). Por isso os guardas não encontravam explicação para o que aconteceu (I Co 1: 19- 20; I Co 8: 2). Como; eles não viram nada? (Is 43: 8). Não escutaram nenhum barulho? (I Co 2: 9). Eles estavam dormindo? (Rm 13: 11). Havia uma batalha travada (Ef 5: 14; Sl 34: 5; Hb 12: 1- 2; Sl 110: 1; I Co 15: 25; Ap 1: 17- 18; Atos 7: 55- 56). Satanás estava tentando impedir o avanço da igreja (Ef 4: 27; I Pd 5: 8; Ap 12: 7- 9; Lc 10: 17- 18; Is 14: 12- 14; Ez 28: 13- 19; Rm 11: 33- 36). Por duas vezes ele lançou Pedro na prisão e por duas vezes o anjo do Senhor o libertou (Atos 5: 5: 17- 20; Atos 12: 1- 11). A batalha era espiritual, as portas, o portão e os guardas não significaram nada (Is 40: 13- 18; I Co 10: 14- 21; II Co 6: 15- 16; I Co 3: 16- 17; I Co 6: 20). O Senhor Jesus precisava tirar Pedro de lá. O que ele fez? Fez os guardas cair em um profundo sono (Jó 4: 13; Gn 2: 21ª; Gn 15: 12; Sl 8: 12; Sl 91: 1; Sl 34: 7), e deu uma ordem para as portas e o portão, e eles abriram (Is 55: 11; Lc 7: 1- 7; Lc 5: 1- 5; Jo 6: 60- 68). Depois que Pedro e anjo passaram, não havia mais porque ficar aberto (Is 22: 22; Ap 1: 17- 18; Atos 16: 31). Eles perguntaram: o que teria acontecido a Pedro?  Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo está seguro (Sl 91: 1). Faço uma obra maravilhosa no meio deste povo, uma obra maravilhosa um assombro; a sabedoria de seus sábios perecerá, e o entendimento dos seus prudentes se esconderá (Is 29: 14). De manhã, houve um grande alvoroço. Vistam- se os meus adversários de vergonha, e cubra-os a sua própria confusão como uma capa (Sl 2: 4; Pv 1: 26; Sl 109: 29).

ATOS 12: 19 – Herodes, quando o procurou e não o achou, submeteu às sentinelas a investigação e ordenou que fossem justiçadas. Depois, descendo da Judéia para Cesárea, Herodes passou ali algum tempo.

Herodes deveria saber que contra a obra de Deus não adianta lutar (Atos 5: 34- 39; Is 43: 13; Jó 42: 2). Pedro não estava no lugar que Herodes o colocou (Atos 12: 17), mas sim em segurança (Sl 91: 1; Sl 37: 7; Sl 26: 14; Sl 37: 25) pronto para continuar aterrorizando o inferno (Mt 16: 13- 18; Lc 10: 19; I Ts 5: 17; Sl 119: 62). Culpar Jesus por Pedro não se encontrar preso não seria um bom negócio para Herodes (Mt 14: 1- 2; Mt 27: 1- 2; Atos 4: 27; Lc 23: 8- 13). Então quem seria os culpados? As sentinelas. Pedro escapou e ninguém tinha uma explicação que agradassem a Herodes (I Co 1: 21- 27; Rm 1: 22; I Co 3: 19; Ef 5: 14- 15). Dizer que foi o mesmo anjo que havia soltado os apóstolos anos atrás, eles não iam dizer (Atos 5: 19- 20). Os saduceus não acreditavam em anjos e nem em espíritos (Atos 23: 1- 8; Atos 16: 26- 31; I Co 2: 1- 5; Tt 3: 9- 10; II Tm 4: 1- 5). Herodes estava nas mãos das seitas (fariseus e saduceus) (Atos 5: 17- 18)e buscava glórias de homens (Atos 12: 21- 22). Herodes até então mantinha Pedro sob custódia (Atos 12: 1- 4; Mt 10: 16- 22; Ap 2: 10). Herodes submeteu às sentinelas a investigação e ordenou que fossem justiçadas. Depois, descendo da Judéia para Cesárea, Herodes passou ali algum tempo. A Cesaréia mencionada no texto é a Cesaréia Marítima. Cesaréia Marítima fica no litoral (Atos 9: 23- 30; Atos 22: 1- 3ª; Atos 18: 12- 22; Atos 15: 2 e 23- 29; Atos 11: 19- 26). Situa-se na costa mediterrânica de Israel cerca de meio caminho entre Tel Aviv e Haifa. Cesaréia respeitava as ambições do seu fundador, Herodes, o grande (Atos 23: 1- 33). Herodes Arquelau, Herodes Antipas, Herodes Filipe (Lc 3: 1)eram todos filhos de Herodes Grande (Mt 2: 1- 16 e 19- 20; Atos 12: 1- 24; Mt 14: 1- 12).        
    

ATOS 12: 20 – Ora, havia séria divergência entre Herodes e os habitantes de Tiro e de Sidom; porém estes, de comum acordo, se apresentaram a ele. Tendo alcançado o apoio de Blasto, camareiro do rei, pediram paz, porque a sua terra se abastecia do país do rei.

Tudo era festa; o inferno estava alegre (Sl 2: 4- 7; Hb 1: 5- 8; Sl 110: 1- 2; Ap 19: 11- 16), os inimigos estavam fazendo as pazes (I Ts 5: 3; Atos 12: 22- 23; Is 14: 11- 14; Fp 2: 5- 11; I Pd 5: 6).  A família Herodes fazia parte da classe dos piores políticos que podem existir (Fp 3: 18; Ef 5: 7; II Tm 3: 1- 6; II Pd 2: 10- 14; Pv 6: 12- 13; I Co 5: 8; Mc 14: 38). Políticos que para alcançar os seus objetivos fazem paz com o inferno (Is 28: 15; Tg 4: 4- 5; I Jo 5: 19), e vendem a sua alma para Satanás em troca de votos (Lc 23: 12; Amós 2: 6; Jd 16; Jr 22: 17). São estes que em época de eleições viram crentes, e ocupam até os púlpitos das igrejas locais (Jd 12ª; Mt 23: 2).

Herodes o Grande foi governante dos judeus no tempo do nascimento de Jesus (Mt 2: 1; Is 6: 14; Mt 1: 23; Jo 1: 1- 10; Hb 1: 1- 6; Lc 2: 8- 14). Nasceu por volta de 73 A. C. Era idumeu ou edomita, isto é, descendente de Edom, um povo conquistado e levado ao judaísmo por João Hircano, cerca de 130 A. C. Assim sendo, os Herodes, embora não fossem judeus, supostamente eram judeus de religião (Mt 23: 15; Lc 23: 8- 11; Mt 14: 1- 9). Herodes o Grande foi nomeado procurador da Judéia 47 A. C. E governou a Judéia e a Galiléia de 40 A. C. a 4 D. C. (Mt 2: 1- 20).

A família Herodes era uma família de serpentes (Ap 12: 15; Gn 3: 1; II Co 11: 3; Gn 3: 2- 6; Tg 1: 13- 15; I Co 10: 12; Ef 4: 27; I Pd 5: 8) todos tinham gosto por assassinatos (Jo 8: 44ª; Gn 4: 1- 11; I Jo 3: 11- 12; Hb 11: 4). Foram introduzidos no judaísmo por obra de Satanás (Ap 12: 1- 15; Mt 13: 14- 30 e 36- 41). Herodes o Grande casou- se com Mariamne, neta do sumo sacerdote João Hiracano II, e foi assassinando um por um dos membros desta família, incluindo a própria esposa.  Perseguiu e matou as crianças de Jerusalém (Mt 2: 1- 18; Ap 12: 1- 6; Mt 2: 19- 20). Um dos seus três filhos que lhe sucederam; Herodes o Tetrarca (Lc 3: 1) mandou matar João Batista (Lc 9: 7; Mt 14: 1- 12), esteve envolvido diretamente na morte de Jesus (Atos 4: 27- 28; Lc 23: 7- 8). Herodes mencionado no texto: Herodes Agripa, chamado de rei Herodes. Outra serpente pertencente á mesma família (Atos 12: 1). Era filho de Aristóbulo e neto de Herodes o Grande (Lc 1: 5; Mt 2: 1), sobrinho de Herodes o Tetrarca (Lc 3: 1; Lc 9: 7- 9) e irmão de Herodias (Mt 14: 6; Mc 6: 14- 19; Pv 14: 1). Os Herodes se consideram “rei s dos judeus”. (Mt 2: 1; Lc 23: 9- 11; Mt 27: 37; Ap 19: 11- 16).

ATOS 12: 21 – No dia marcado, Herodes, vestido de trajes reais e assentado no trono, dirigiu-lhes a palavra.

A multidão- o aguardava: No segundo dia ele vestiu um traje feito totalmente de prata, e veio para o teatro de manhã cedo; ao tempo em que a prata de seu traje sendo iluminado pelos raios solares ele assentado no trono, dirigiu-lhes a palavra (Is 14: 13- 14; Jr 17: 6- 7; Lc 12: 20; Is 14: 15). Herodes estava preparado, vestido como um verdadeiro rei (Pv 8: 15; Mt 10: 18; Atos 12: 1- 4). A sua aparência era que importava (Mt 23: 28; Rm 2: 17- 23; Mt 23: 2; Sl 24: 1- 6; Jr 33: 3; Jr 29: 11- 13; I Co 2: 9).  Quantos que se apresentam com boa aparência, vestidos como crente (Tg 2: 19; Tt 1: 11; II Co 11: 14- 15), mas vazio do Espírito Santo (Jo 16: 7- 15; Jo 14: 26; Jo 15: 26; I Jo 2: 19- 20; I Jo 4: 6). Muitos vêm como grandes homens de Deus (Mt 23: 5; I Co 2: 15), mas na verdade são servos de Satanás introduzido no meio do povo de Deus para enganar (Jd 12- 13; Ap 12: 9; Is 14: 12; Ez 28: 13- 17; Ap 12: 18; Ap 16: 1- 16). Eles vêm como ovelhas, mas não se engane são lobos devoradores (Mt 7: 15; Atos 20: 28- 31; Mt 10: 16), tem aparência de anjo (II Tm 3: 5; Mt 23: 14; II Pd 2: 12- 14), mas não são anjos são demônios (II Co 11: 14- 15; Ef 6: 10- 12). Os Herodes estavam envolvidos no meio do povo de Deus com um único objetivo: O ladrão só vem roubar, matar e destruir. No meio do povo de Deus tem muitos, cujo objetivo é matar, roubar e destruir (Jo 10: 10ª). Jesus é a porta (Jo 10: 9) e não o telhado, ou a janela (Jo 10: 1). Jesus é o verdadeiro pastor das ovelhas (Jo 10: 11), e não mercenário (Jo 10: 12). Jesus veio para dar vida, e vida em abundancia (Jo 10: 10b; Atos 16: 31; Ap 3: 20).

ATOS 12: 22 – O povo clamava: É a voz de Deus, e não de homens.

Herodes falava palavras lindas e agradava a multidão (Mt 7: 16; Ec 5: 3; Ec 12: 12). Com certeza; o eu, começava todas as frases e ás terminava (Jo 3: 28- 30). O que Herodes falava enganava, parecia voz de Deus, mas não era Deus, era homem (Atos 12: 23; Ec 12: 6- 7; Is 40: 6- 8). Falava como Deus (Is 14: 14; Lc 4: 9- 10; Pv 9: 10; Fp 2: 5- 11), usava palavras lindas, mas não era o Espírito de Deus, era carne (Fp 3: 18- 19; II Co 10: 4; Ef 5: 18; I Co 3: 1- 3; I Co 11: 17- 19; Sl 101: 6; Jo 3: 1- 8; Jo 4: 23- 24). Herodes era glorificado como Deus, mas não dava glórias a Deus (Is 40: 21- 24; Sl 19: 1- 6; Is 42: 8). Quantos que eram nada, ou melhor, eram bêbados e drogados (I Tm 1: 13; Ef 2: 1- 2; II Pd 2: 20; I Co 10: 13). Foram libertos por Cristo ((I Tm 1: 15- 17; Jo 15: 16; Jo 8: 36; Jo 15: 17; Rm 13: 8; I Jo 36- 18; Lc 10: 25- 37) receberam unção (I Tm 1: 12; II Co 1: 21; Ef 4: 7- 11; II Co 1: 21; II Co 3: 5; Gl 1: 11- 12), e dons espirituais (I Co 12: 1- 11; Rm 15: 18- 19) passaram a assentar entre os príncipes (I Tm 12: 14; Ef 2: 1- 8), e hoje sobem aos púlpitos só para falar de si próprios? (Jó 8: 11- 13; Sl 50: 22; Jo 15: 5; I Co 2: 1- 5). O que mais se ouve nos púlpitos é o ego. Eu sou; eu posso, eu faço (Jr 17: 9; I Co 8: 2; Pv 14: 12). Por isso de vez enquanto aparece um pregador sendo comido por bichos (Sl 39: 5; Sl 144: 4; Ec 3: 19-20). A soberba é a responsável pela queda de muitos (I Pd 5: 1- 8; Ez 28: 13- 17; Tg 4: 4- 7; Is 14: 11- 14; Fp 2: 5- 11). Na igreja de Deus ninguém ocupa o espaço que pertence a Jesus (I Co 3: 10- 17; Fp 2: 9- 11; Jo 15: 26; Jo 14: 26; Jo 16: 15; Atos 4: 8- 12). Quem faz a obra é o Espírito Santo (Lc 1: 26- 35; Lc 4: 18; Atos 5: 32; Atos 13: 1- 4; Atos 15: 1- 28; II Co 3: 17; Atos 15: 29), o homem é apenas o vaso (II Co 4: 3- 7; II Tm 2: 14- 21; Fp 2: 13; I Co 12: 6- 11; Jo 14: 15- 17; Jo 16: 8- 15; Jo 15: 26- 27; Jo 14: 23- 26; Jo 15: 1- 5). A voz é de Deus e não de homens (Lc 21: 15; II Sm 23: 2; Atos 6: 8- 10). A voz do Senhor troveja maravilhosamente; az grandes coisas que não compreendemos (Jó 37: 5). Deus escolhe as coisas loucas do mundo para confundir as sábias; Deus escolhe as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes (I Co 1: 27- 29). Por isso você foi escolhido. Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são para aniquilar as que são; para que ninguém se glorie perante ELE (I Co 1: 28- 29; Amós 3: 8).

ATOS 12: 23 – No mesmo instante, um anjo do Senhor o feriu, por ele não haver dado glória a Deus, e, ele morreu comido de vermes.

Herodes devia aproveitar a festa e anunciar as coisas que Deus estava fazendo (I Cr 16: 23- 31; Dn 2: 44; Ap 19: 11- 16). Contar como Deus havia livrado o Apóstolo por duas vezes de suas mãos; ele não fez isso (Pv 3: 6; Is 33: 13; Jr 23: 23), preferiu se exaltar (Jr 17: 9; Pv 14: 12; Ex 9: 14). Deus permite que os homens escolham os seus governantes (Rm 13: 1; Pv 8: 16; I Tm 2: 1- 3), e até nas igrejas locais escolham os seu lideres (I Sm 8: 1- 7; Atos 6: 1- 6; Atos 1: 15- 26), mas não permite que alguém roube a sua glória (Is 42: 8; Rm 1: 21- 23; Is 44: 9- 20; Jo 8: 44b; I Co 10: 14- 21; II Co 6: 15- 18; Hc 3: 3). A família dos Herodes foi introduzida no judaísmo por vontade do homem (Mt 23: 15; Nm 11: 4ª; Lc 52: 11), e por varias gerações reinaram sobre os judeus (Mt 2: 1; Mt 14: 1; Atos 12: 1). Os judeus não consultaram Deus para aceitarem esta obra de Satanás (Jó 1: 6), mas Deus respeitou a vontade do povo (I Sm 8: 7; Mt 23: 37- 39; Dn 9: 20- 27; II Ts 2: 1- 12).  Herodes deveria saber que o Deus de Israel governa sobre todas as nações (Sl 22: 28; Sl 66: 7; Pv 8: 16). Este é o único digno de toda glória (Ap 5: 1- 14; Ap 7: 9- 12; Ap 4: 12). Deus permite muitos apóstolos, pastores, profetas, evangelista, mestres e doutores falarem em seu nome (Amós 3: 8), ainda que muitos destes estejam ocupando ministérios por vontade de homens (Lc 9: 49- 50) e falando da carne (II Sm 7: 1- 3; Dt 18: 22; II Sm 7: 4- 13), mas não permite que estes mesmos venham roubar a sua glória (Jo 26- 30; I Co 1: 10- 18; I Co 3: 1- 11; Hb 1: 1- 3; Mt 28: 18; Jo 10: 30). Roubar a glória que pertence a Deus, é aceitar a ação maligna no espírito (Atos 5: 3ª; Jo 13: 27). É dentro do homem é no coração (Mt 15: 19; Mt 5: 8). Alguém pode te elogiar, te exaltar, mas dentro, no seu coração (Pv 23: 26; Ap 3: 20), você sabe a quem pertence à glória (Rm 2: 16; II Co 3: 3; Ez 36: 26- 27; Rm 2: 17- 22). Herodes buscou para si a glória que pertencia a Deus. Resultado: foi ferido pelo anjo e morreu podre (Jr 17: 5- 6; Jn 4: 7; Sl 103: 15- 17; Sl 128: 1- 4). Têm muitos que estão no leito morrendo podre. Não porque não foram fieis nos seus dízimos (II Co 9: 7; II Co 3: 17; Mt 11: 29- 30; Atos 15: 1- 29), porque brigaram com o pastor (Jd 12; Ez 34: 1- 4; Jr 23: 1), não acreditaram no profeta (I Jo 4: 1; Dt 18: 22; Mt 24: 24- 25) ou mudaram de igreja (Ez 34: 5- 6; II Co 6: 17). Nada disso. Estão morrendo, por que em outros tempos tiveram a oportunidade de devolver a glória para Deus e não devolveram (Jr 23: 9- 12; Ez 28: 13- 17; Is 14: 11- 15).

ATOS 12: 24 – Entretanto, a palavra do Senhor crescia e se multiplicava.

Tudo começou em uma cidade pequena e desprezada, chamada Nazaré (Jo 1: 43- 46; Lc 1: 26- 31; Mt 2: 19- 23; Atos 2: 22- 36; Lc 4: 16- 21; Fp 2: 9- 11). O menino cresceu (Lc 2: 39- 40; Pv 23: 13; Pv 22: 15 e 6), se fortaleceu (Mt 3: 13- 17; Jo 1: 1- 13; Rm 8: 1- 17), venceu (Ap 1: 17- 18; Rm 6: 3- 11; II I Co 5: 13- 15). Passou a sua mensagem há um pequeno grupo (Atos 1: 3; Lc 22: 29; Jo 17: 18; Mc 16: 15), chamados de apóstolos (Mt 10: 1- 8; Ef 4: 7- 11; Atos 14: 14; Atos 4: 32- 37; Atos 9: 1- 16) e discipulos (Lc 10: 1- 11; Atos 6: 1- 7; Atos 12: 1- 27; Atos 1: 5- 7; Atos 6: 8). Este pequeno grupo se tornou grande e se multiplicou (Mt 13: 31- 32; I Co 15: 1- 6; Atos 1: 3- 15; I Co Atos 2: 37- 41; Atos 4: 1- 4; Atos 6: 7). Apóstolos e discipulos morreram por causa da palavra (Jo 21: 15- 19; Atos 7: 55- 60; Atos 12: 1- 2). Por dois milênios a palavra foi ultrapassando fronteiras (Atos 17: 26- 30; I Tm 2: 1- 5; Jo 14: 6; Atos 4: 8- 12; Fp 2: 9- 11), e chegou até nós (Atos 2: 39; Mt 12: 21; Ag 2: 6- 7), e esta próxima de alcançar todos os povos (Mt 24: 1- 14; Gn 12: 1- 3; Gn 15: 1- 5; Gl 3: 7- 16; Gn 3: 1- 15; Is 53: 1- 12; Rm 5: 12- 21; Atos 16: 31). O que é isto? Poder de Deus. Ninguém pode impedir os planos do Senhor (Jo 42: 2; Is 43: 13; Is 60: 1- 3).

Satanás tentou (Tg 1: 13; Ef 4: 27), e continua tentando impedir o avanço da igreja (I Ts 2: 17- 18; I Pd 5: 8; Ap 12: 12). Quanto mais ele tenta, mais a igreja avança (Mt 16: 13- 19; Rm 19: 18- 19). Herodes, movido por Satanás de todas as maneiras tentou impedir o avanço da igreja (Atos 12: 1- 4), não conseguiu (Atos 12: 5- 11). Quantos Herodes já se levantaram (Mt 2: 1- 20; Mt 14: 1- 2; Atos 12: 1- 2), e quantos ainda vão se levantar? (Pv 27: 20). Não têm como impedir o Espírito Santo (Is 43: 13; Sl 139: 7; Jr 23: 23- 24). O Espírito Santo é o responsável pela palavra alcançar o seu objetivo (Jo 16: 13- 14; II Co 3: 6- 8; Jo 14: 26). Se Deus dependesse dos homens a palavra teria chegado até nós? Deus não precisa de um homem em especifico (I Co 1: 19- 25; Hb 13: 5- 8; I Tm 2: 5). Ou seja, Deus não precisa de ninguém em sua especialidade (Atos 17: 24- 26; I Co 1: 26- 29; Jó 9: 1- 4; Is 40: 11- 24; Rm 11: 33- 36). Jesus escolhe (Jo 15: 16; I Jo 4: 19; Jr 31: 3) e o Espírito Santo entra em ação (I Sm 10: 6; Atos 1: 8; II Sm 23: 2- 5) .  Ser especial, ou não ser, depende de você (Sl 101: 6; Atos 13: 22; Jo 4: 23- 24; Jo 3: 1- 8). Os seus interesses e desejos é o que vão, ou não, agradar o Senhor (Lc 17: 5- 10; Mt 25: 14- 30).  Havia amor naquilo que eles faziam (Atos 12: 5; Atos 2: 42- 47; Atos 4: 32- 37). Há amor naquilo que você faz?  A prosperidade não é um ministério, é amor (I Co 12: 31; I Co 13: 1- 13; I Jo 3: 17). A igreja no inicio não era rica, não pregava prosperidade e prosperava (Pv 13: 7; II Co 8: 1- 3; I Jo 3: 18- 19). A prosperidade da igreja não está na sua riqueza e nos dízimos que recebe (Mt 6: 19- 20; I Tm 6: 17- 19; Jó 34: 18- 19; Tg 2: 1- 5), mas sim na quantidade daqueles que vão aceitando a fé (Lc 5: 1- 10; Ez 47: 1- 10; Lc 5: 1- 6; Atos 2: 37- 41; Atos 4: 4; Jo 21: 1- 11; Atos 6: 7; Rm 10: 8- 11), e vivendo a verdadeira salvação (Atos 6: 7; Rm 10: 12- 13; Mc 16: 15).

ATOS 12: 25 – Barnabé e Saulo, cumprida a sua missão, voltaram de Jerusalém, levando consigo a João, também chamado de Marcos.

Continuação: final do capítulo onze (Atos 11: 26- 30; Rm 15: 25- 26; I Co 16: 1- 4; II Co 8: 1- 3). Depois de suprirem as necessidades dos santos de Jerusalém Barnabé e Saulo voltaram, levando consigo a João, também chamado de Marcos. João Marcos escreveu o Evangelho Segundo São Marco e esteve envolvido em uma contenda com o apóstolo Paulo (Pv 18: 19; Atos 15: 36- 40; Atos 13: 1- 13; Sl 133: 1; Cl 4: 7- 10; Hb 12: 15; Mt 6: 14; II Co 2: 5- 11). Barnabé é Saulo não eram religiosos (Mt 23: 1- 4; II Co 3: 17; Mt 11: 28- 30), eles tinham uma missão a cumprir e cumpriram (Jo 15: 16; Sl 1: 1- 3; Dt 29: 9; Jo 7: 16- 17; Pv 9: 10). Eles eram comandados pelo Espírito Santo e não pela religião (Rm 8: 14; Jo 14: 26; Is 48: 17; Atos 16: 1- 7; Hb 4: 7; Atos 16: 8). Você é comandado por quem, pelo Espírito Santo ou pela religião? (I Co 11: 28). A missão que Jesus entregou para você cumprir, você está cumprindo? O religioso tem a bíblia (Is 34: 16), mas só lê na igreja (Js 1: 8; Jó 19: 23; Jó 1: 1). Tem a oportunidade de orar em casa (Mt 6: 6), mas só ora no horário do culto (Mt 6: 5; Is 29: 13; Mt 23: 1- 6), pode jejuar secretamente (Mt 6: 17- 18; Sl 94: 9; Sl 101: 6) , mas jejua em grupo para que o mundo inteiro saiba (Mt 6: 16; Mt 23: 5ª).  É no mundo espiritual que você é reconhecido como um verdadeiro adorador (Atos 10: 1- 4; Dn 10: 1- 12; I Co 2: 9), por isso que a aparência não tem valor diante de Deus (I Sm 16: 6- 7; I Sm 17: 17- 29; Pv 27: 4; I Sm 16: 8- 13; Atos 13: 22; I Sm 17: 30- 50).

Deus é Espírito; e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade, (Jo 4: 24). A cada segundo, minutos, horas; o dia todo, vinte quatro horas (Sl 1: 1- 3; Lc 2: 36- 37; Ap 4: 1- 8). Deus não exige de você, mais que o necessário para sua sobrevivência espiritual (Mt 11: 28- 30; II Co 3: 17; Gl 5: 1). Ser verdadeiro adorador é benção para sua vida, é você quem têm a ganhar (Atos 13: 22; Sl 101: 6; Lc 18: 1- 8). Uma vida alimentada pala Palavra de Deus (Ez 3: 1- 2; Jo 6: 35ª; Sl 40: 7; Hb 10: 1- 7), acompanhado por muita oração (I Ts 5: 17; Lc 18: 1; Sl 55: 17; Sl 119: 62; Pv 8: 17), jejum (Jl 2: 15; Mt 17: 21; Jó 4: 15) e louvor (Sl 149: 6; Lc 22: 36; Ef 6: 10- 17; Hb 4: 12) só vai fortalecer você (Fp 4: 10- 13; Sl 122: 1; Rm 14: 17; Ef 5: 18- 21). A igreja no inicio entendeu a importância de adorar a Deus em espírito e em verdade (Rm 8: 35- 39; II Co 5: 14- 17; Rm 14: 7- 8; Rm 6: 1- 6; Cl 3: 1- 3), por isso ela desfrutou do poder (Atos 1: 8; Rm 15: 18- 19; Atos 19: 11- 12). Você quer desfrutar do poder? Deixe de ser um religioso e seja um verdadeiro adorador (Jo 4: 23; Rm 8: 1; Ap 3: 20).

 

Pr. Ev. Sérgio Lopes Voltar para o mergulhando

Leia os outros capítulos: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25 26 27 28                          
 


BUSQUE NO SITE:




DEIXE SEU RECADO:

   

Amazing Counters

Já visitaram


© 2009 PALAVRAS DA VIDA - SUA IGREJA NA INTERNET | Todos os dirseitos reservados |